Confira o relato do 2º dia de viagem às cidades históricas mineiras

Dando continuidade ao Estudo do Meio às cidades históricas mineiras, os alunos do 8º ano do Ensino Fundamental visitaram nesta terça-feira (29) alguns pontos turísticos e outros locais de Tiradentes e São João Del Rei. Confira mais detalhes no relato da diretora pedagógica do Santo Ivo, Myrna Ibrahim:

“Iniciamos o dia com um café de manhã recheado de deliciosas iguarias mineiras e, em seguida, fomos para São João Del Rei, também conhecida como “a cidade onde os sinos falam”.

 Durante o percurso, o Professor Rafael iniciou o ‘aquecimento’ do grupo, relembrando que esta região, entre os anos de 1707 a 1709, fora  palco  da  Guerra dos Emboabas, e, também, terra de Tancredo Neves, figura política de grande importância nacional, que marcou a transição do regime ditatorial para a redemocratização do país.

Nossa primeira parada em São João Del Rei foi na Catedral Basílica de Nossa Senhora do Pilar, onde os alunos puderam observar e aprender  mais detalhes sobre a arte barroca e seus movimentos, bem como as manifestações da época ali representadas por meio da arte. A pintura do teto, foi um dos grandes destaques, já que o artista as pintou em cima de andaimes direto no teto com tintas produzidas a partir de urucum, clara e gema de ovo. A presença do ouro também foi ponto de destaque, bem como a grande quantidade de prata, que faz com que esta Basílica seja a “número um” em riqueza no que diz respeito ao peso de prata. Os alunos fizeram comparações em relação a Matriz de Santo Antônio, visitada ontem, chegando a conclusão de que ‘Nossa Senhora do Pilar tem traços mais leves, revelando-se mais próxima a 2ª fase do Barroco’.

Continuamos nosso estudo nas ruas da cidade, onde os alunos puderam observar a arquitetura das fachadas dos solares e sobrados, as calçadas, as eiras e beiras dos telhados, janelas, portas, e, enfim, chegamos a Igreja São Francisco de Assis, considerada a igreja mais rica em arte barroca no Brasil. Os alunos observaram e discutiram as obras de Aleijadinho e de seus alunos,  e conseguiram reconhecer suas semelhanças e diferenças. Durante a construção da igreja, o ouro não foi suficiente para finalizar a sua decoração, o que fez com que as obras fossem esculpidas somente em madeira. Entretanto, nem por isso a igreja deixa a desejar. É como afirma o aluno Bruno Akira:   ‘A falta do acabamento em ouro me possibilitou enxergar mais detalhes do trabalho barroco’.

Após o almoço, retornamos para Tiradentes, onde fizemos uma parada no Chafariz São José, o qual os alunos retrataram através de desenho de observação. Em seguida, paramos na igreja Nossa Senhora do Rosário, e, finalizamos o dia de estudo sendo recebidos pelo Secretário do Turismo que nos apresentou dados interessantes sobre a cidade de Tiradentes e respondeu inúmeras perguntas e curiosidades dos nossos estudantes”.

Para ver fotos do 1º e do 2º dia de viagem, clique aqui.

Anúncios