Confira relato dos 3 primeiros dias da viagem da 7ª série ao Petar

Confira mais fotos aqui.


2ª feira – 11/11/2012

Chegamos em Iporanga, onde logo a aventura começou. Como choveu muito no final de semana, nosso ônibus não conseguiu levar o grupo até a pousada, então fomos de perua Kombi. Foram três viagens, mas chegamos lá.

Instalados e almoçados, fomos conhecer o Núcleo Ouro Grosso. Adentramos na Mata Atlântica, numa trilha muito sinuosa, entre folhas, raízes e grandes árvores.

Os alunos passaram por dentro de uma grande raiz e entenderam que, por se tratar de um terreno muito rochoso, a vegetação busca alternativas para se agarrar e se sustentar. Conheceram também a figueira mata pau, que sobrevive agarrando-se a outras árvores.

Iporanga é um município com 4.500 habitantes, cujo maior bairro chama-se Bairro da Serra, com 300 habitantes. Atualmente, a cidade vive do turismo, porém enfrentaram muitas dificuldades, pois com a implantação do parque estadual (Petar), em 1958, a comunidade foi retirada da área sem opção. Depois de 14 anos de luta, a comunidade conseguiu reconquistar o que lhe era de direito, o parque recuou e a comunidade recebeu terras para reconstruir suas casas e formação/capacitação para atender os turistas.

3ª feira – 12/11/2012

Núcleo Santana – visitamos as cavernas:

Na Caverna de Santana, segunda maior do Estado de SP, percorremos cerca de 400 metros. Parece pouco, porém cada passo dado dentro desta maravilha esculpida pela natureza fez com que o grupo aprendesse muito e pudesse refletir sobre o quanto somos responsáveis pela preservação de cada espaço do nosso planeta.

Viram as estalagmites e estalactites, entenderam que cada formação leva muitos, muitos, muitos anos para se formar. Em outro espaço, ouviram os sons que as rochas emitem e, como em uma sinfonia, escutaram o silêncio daquele lugar mágico.

Aventuraram-se pelas cavernas do Morro Preto e pela Caverna Couto, andaram por cima, por baixo e entre as rochas. Após tanto sobe e desce, foram presenteados com o banho em uma belíssima cachoeira.

No período da noite, fizemos uma visita à Reserva Bethary onde o grupo foi recebido por profissionais da área de Biologia, que apresentaram informações sobre os trabalhos de pesquisa que são realizados na reserva. Os alunos ficaram encantados com o laboratório onde os trabalhos são desenvolvidos e questionaram o tempo todo quanto à preservação da fauna local. Também nessa reserva, fizemos uma caminhada para reconhecimento de armadilhas e métodos de registros dos hábitos dos animais encontrados nessa área. Os animais encontrados nessa reseva são de diferentes grupos, como répteis, anfíbios e alguns pequenos mamíferos.

Outro ponto forte da visitação foram os cogumelos bioluminescentes, que foram vistos em uma trilha na mata na penumbra, o que mais uma vez levou os nossos “pequenos aventureiros” a uma grande adrenalina. Assim, fechamos o segundo dia.

4ª feira – 13/11/2012

Hoje, fizemos a Caverna Alambari de Baixo. Para chegar na caverna, percorremos uma grande trilha, muita lama e muita vegetação. Turminha aventureira, todos participaram de tudo, que caverna linda! Grandes rochas, a criatividade foi aguçada pelos guias locais, observaram as rochas e viram rochas em forma de cachorro, crianças, cavalo, etc.

Retornamos para a pousada, arrumamos as malas e “pé na estrada”: partimos sentido Cananéia!

Anúncios