Esporte é bom e o corpo e a mente gostam

As atividades esportivas no colégio visam, além da prática esportiva em si e promoção de hábitos saudáveis, possibilitar aos alunos momentos de integração e cooperação.

“O esporte não é o fim, é o meio. Ele ajuda a atingir todos os objetivos que nós esperamos na formação de nossos alunos, tanto física quanto emocional”, afirma Hidely Lopes dos Santos, coordenadora de Eventos do Santo Ivo.

O olhar especial para o esporte no colégio vai além da grade curricular. Todo ano, o Santo Ivo participa e promove uma série de eventos, de modo a estimular a prática esportiva entre os alunos.

Um exemplo disso é o Festival Esportivo, que ocorre anualmente e envolve os alunos do Ensino Fundamental. “O Festival agrega não só a questão da competição, mas também valores fundamentais, como ética e cooperação. Ele tem esse propósito, de fazer os alunos praticarem de fato a gentileza, no trabalho em equipe, na ajuda aos mais novos, no respeito às diferenças”, afirma Cláudio dos Santos, professor de Educação Física do Fundamental I.

O estímulo à prática de esportes não para por aí. O Santo Ivo promove, ainda, o Desafio Esportivo. Nele, alunos do 8º ano do Fundamental à 3ª série do Ensino Médio participam, durante três dias, de modalidades, como pebolim, pingue-pongue, vôlei, futsal e handebol, além de atividades diferentes, como futebol virtual e show de talentos.

Já em sua 12ª edição, o Torneio Interação também é tradição no Santo Ivo. Neste ano, ocorreu em agosto e reuniu atletas de futsal de 12 escolas da região.

O futsal, aliás, é uma das modalidades que possuem turmas de treinamento no colégio com os professores Fábio e Fabiano, que levam os times a competirem em diversos locais e tem trazido resultados surpreendentes. Além dele, o colégio também treina equipes de handebol. Segundo a professora Heide Cunha, os times do colégio apresentam bons resultados porque o trabalho não se limita à técnica. “Obviamente, existe a competitividade, mas a grande busca não é pelo resultado e sim que os alunos desenvolvam o trabalho em grupo, a aceitação do outro, que enxerguem os seus limites e aceitem os limites do outro”, explica.

Anúncios