Alunos simulam foguetes em aula de Ciências

Os alunos do 6° ano estão trabalhando o livro “A Terra e o Universo” com a professora de Ciências, Yara. Para entenderem mais sobre como o homem saiu do planeta para explorar o universo, eles simularam dois tipos de foguete, de curto e de longo alcance.

A simulação do foguete de curto alcance foi feita com uma bexiga, que os estudantes encheram e colocaram um canudinho na ponta, fazendo-a correr por um fio de nylon. Desta forma, eles perceberam que o ar (no caso, o gás carbônico) deu o combustível necessário para que o foguete (bexiga) voasse.

Já para o de longo alcance foi necessária uma garrafa de 600ml de refrigerante, com 200ml de água e quatro comprimidos efervescentes de bicarbonato de sódio. A reação entre a água e o bicarbonato gerou o gás carbônico e a garrafa foi colocada em uma base com uma alavanca que a impulsionou para cima, fazendo com que voasse.

A experiência fez com que os alunos traçassem um paralelo, comparando os dois tipos de lançamento e os combustíveis utilizados. Eles puderam entender, também, que é necessária uma força, uma explosão, para colocar o foguete no ar.

Para terminar a iniciativa, os estudantes discutiram que o avanço tecnológico para colocar esses foguetes em órbita levou o homem a evoluir também em questões do dia a dia, como internet e TV a cabo. Isso porque elas acontecem via satélite, com transmissões recebidas do espaço através dessa exploração que foi feita ao longo do tempo.

Confira as fotos:

Aula de Ciências 6º ano - Foguete (out/16)
Anúncios