7º ano prepara receitas quilombolas em aula especial de culinária

Os alunos dos 7ºs anos do Santo Ivo participaram de uma aula de culinária especial neste mês e produziram pratos tradicionais quilombolas.

As receitas foram tiradas do livro Quilombo na Cozinha, com o qual a equipe do Santo Ivo foi presenteada durante visita à comunidade quilombola do Vale do Ribeira, no Estudo do Meio realizado no Petar e Cananeia.

Na semana seguinte ao retorno, a Orientadora Silvia reuniu ingredientes e organizou a aula, na qual os alunos colocaram, literalmente, a mão na massa. Trabalhando em equipe, os estudantes prepararam bolo de banana e bolinhos caipira, sempre utilizando da cooperação, da integração e da coletividade, valores tão difundidos nas comunidades quilombolas.

Veja as fotos:

Culinária quilombola - 7º ano (out/2017)
Anúncios

Ens. Fundamental realiza Semana da Criança com atividades especiais

Do dia 9 a 11 de outubro, o Santo Ivo organizou uma série de atividades especiais para comemorar o Dia das Crianças.

A programação foi pensada em conjunto, entre equipe pedagógica e estudantes do Grêmio Estudantil, que também ajudaram na execução das atividades.

Para os alunos do 6º ao 8º anos e com o auxílio da profª Heide, de Ed. Física, aconteceu o Interpães, durante o recreio, com a finalidade de integrar as turmas por meio de jogos de futebol. Foram formadas oito equipes e a campeã foi a Pão com Nutella.

Durante a semana, todos os alunos do Ens. Fundamental I e II puderam ir à escola vestidos com roupas especiais. Na segunda-feira, o traje era composto por enfeites de cabeça (Fund. I) e roupas de criança (Fund. 2). Na terça, a vestimenta era pijama. Já quarta-feira era o dia de ir com camisetas da cor da equipe do aluno no Festival das Cores.

Confira as fotos, abaixo.

ENSINO FUNDAMENTAL I (2º AO 5º ANOS):

Dia do Pijama - 4ºs e 5ºs anos


ENSINO FUNDAMENTAL II (6º AO 8º ANOS):

Semana da Criança - 6º ao 8º anos (out/2017)

2º ano constrói pinhatas, uma brincadeira com sotaque mexicano

O México é um país de cultura riquíssima e tradições bastante particulares. Com três séculos de colonização espanhola, o intercâmbio entre práticas europeias e indígenas pré-colombianas permitiu a formação de uma cultura e identidade ímpares.

Os alunos do 2º ano B do Santo Ivo, que estão estudando características do México no projeto “Diversidade Cultural”, descobriram em suas pesquisas que a pinhata (piñata, em espanhol) é uma das brincadeiras mais tradicionais no país e elemento central nas festas de aniversários, nas festas de Natal e virada do ano.

A brincadeira consiste em um recipiente recheado de doces, coberto por papel e suspenso no ar. O participante, vendado, tenta quebrá-lo com um bastão e, consequentemente, liberar as guloseimas.

Diante da descoberta, os alunos confeccionaram pinhatas mexicanas e saborearam a delícia de ser criança.

Os trabalhos que compõem o projeto “Diversidade Cultural” propõem uma discussão sobre a identidade cultural dos alunos, das crianças brasileiras e das várias culturas existentes no planeta, de modo a valorizar a diversidade e promover o respeito aos diferentes grupos e culturas que compõem o mosaico étnico mundial. Para isso, os estudantes realizam estudos sobre a culinária típica, danças, festas populares, moradias e brincadeiras de diferentes países.

Confira fotos da atividade:

Pinhata - 2º ano B (out/2017)

Santo Ivo premia vencedores do XI Concurso Literário, com presença de família de Orlando Villas Bôas e muita emoção

Poucas histórias são tão espetaculares quanto a de Orlando Villas Bôas (1914-2002). Ao lado dos irmãos, Cláudio e Leonardo, percorreu o Brasil, desbravando o sertão desconhecido à frente da expedição Roncador-Xingu. Fundou cidades, construiu pistas de pouso, abriu caminhos que serviram de base para construção de estradas importantes para a região e, principalmente, estabeleceu relações pacíficas com várias tribos indígenas. Graças a ele, a cultura (e a vida) de milhares de índios brasileiros foi resguardada.

Foi inspirado na vida deste grande homem e repleto de momentos emocionantes que o Concurso Literário do Colégio Santo Ivo encerrou a sua 11ª edição no último sábado (7), quando foram divulgados os nomes dos grandes vencedores.

Foi uma manhã carregada de surpresas, marcada pela presença ilustre da família de Orlando, inclusive a viúva Marina, enfermeira do Parque Nacional do Xingu, com quem se casou em 1969 e teve dois filhos: Orlando Villas-Boas Filho, o Vilinha, e Noel, que também estavam presentes.

O Concurso Literário do Santo Ivo é direcionado aos alunos do 1º ano do Ensino Fundamental à 3ª série do Ensino Médio e, em 2017, teve como tema “InspirAção”.

O percurso das redações até chegar à final é longo e enche de ansiedade seus escritores. Identificados por códigos, todos os textos participantes passam pelos professores e pela diretoria e, depois, são analisados por uma banca externa. Os vencedores só são conhecidos no dia da premiação, que é, justamente, o momento mais emocionante do evento.

Com os três finalistas de cada categoria no palco, foi anunciada a colocação de cada um. Os primeiros lugares ganharam medalhas e vale-livros e leram a sua redação para a comovida plateia.

Entre um anúncio e outro, alunos do Curso de Teatro do Período Integral, sob a direção da professora Lili, encenaram passagens da vida de Orlando e Marina Villas Bôas.

Orlando escreveu vários livros, entre eles: “Xingu, Território Tribal”, com fotos de Maurren Bisilliat, de 1979; “Marcha para o Oeste”, que ganhou o prêmio Jabuti de melhor livro-reportagem em 1995, e “Almanaque do Sertão”, de 1997, no qual conta seus 45 anos de trabalho como sertanista, todos em parceria com Cláudio. O trabalho com as comunidades indígenas valeu a Orlando e seu irmão duas indicações para o prêmio Nobel da Paz, em 1971 e 1975.

Clique na imagem abaixo, para conferir as fotos dessa manhã especial:

22375588_10214245862804689_840210832_o