Culinária da Itália e do México é explorada pelo 2º ano

São Paulo é considerada como a mais receptiva cidade da América do Sul, pela sua diversidade, pluralidade e aceitação de diversas culturas. Uma das mais presentes certamente é a italiana, devido à intensa onda de imigração do país europeu no Brasil nos séculos 19 e 20.

Os alunos do 2º ano C do Santo Ivo, que estudaram características da Itália no projeto “Diversidade Cultural”, descobriram em suas pesquisas que um dos mais emblemáticos e famosos antepastos italianos é a bruschetta e decidiram preparar o aperitivo na aula de culinária.

O típico petisco italiano é feito à base de pão, que é tostado com azeite e depois esfregado com alho. Há diversas variações, já que ao pão pode ser adicionado qualquer ingrediente, como tomate, queijo, presunto, entre vários outros.

Confira as fotos da atividade:

Cultura Italiana - 2º ano C (nov/2017)

Já o 2º ano B está estudando características do México, um país de cultura riquíssima e tradições bastante particulares. Na culinária, é famoso por seus sabores e temperos fortes e marcantes. Um dos pratos mexicanos que fazem mais sucesso pelo mundo são os nachos, normalmente feitos com tortilha de milho frita. O resultado é bastante crocante e pode ser servido com queijo derretido, carne moída, guacamole e molhos diversos.

Na aula de culinária, os alunos puderam saborear deliciosos nachos. Veja as fotos:

2º ano B
Anúncios

2º ano une sabor e saber em contação de história especial

Os  alunos do 2º ano C tiveram uma contação de história especial. A professora Adriana leu para as crianças relatos do livro “Histórias de dar água na boca”, da autora Rosane Pamplona.

Eles se envolveram tanto nas histórias, que elas chegaram até as famílias, que prepararam algumas delícias que foram compartilhadas com os colegas.

Na obra, a autora junta o sabor com o saber, ao unir divertidas crônicas de sua infância a histórias de antiga sabedoria e a receitas saborosas. Alguns são contos de sua vida e outros inspirados na tradição oral: mitos, lendas, anedotas, contos populares, do Brasil e do mundo. As receitas também são variadas: docinhos, bolos e sobremesas, mas também saladas, sopas, pratos com muitos legumes e frutas.

Veja as fotos:

Alunos dos 2ºs e 3ºs anos aproveitam fim de semana no Acampamento Paiol Velho

IMG_2923Os alunos dos 2ºs e 3ºs anos do Santo Ivo aproveitaram o último fim de semana no Acampamento Paiol Velho, que fica em Botucatu (SP) e é de propriedade do colégio.

A programação incluiu brincadeiras e práticas esportivas nas quadras poliesportivas, no campo de futebol, na piscina, quadra de tênis e cama elástica. Os alunos puderam também andar a cavalo e navegar em um barco a remo, além de descer por uma tirolesa e passear em charretes e no trenzinho.

As atividades no acampamento são interessantes, pois, por meio do divertimento e lazer, desenvolvem habilidades que serão úteis para sempre na vida dos alunos, como criatividade e liderança, além de estimular o trabalho em equipe e as relações interpessoais.

Lá, os alunos podem conhecer melhor os seus colegas e viver momentos que serão guardados para sempre em sua memória.

Confira como foram esses dias inesquecíveis no FLICKR DO SANTO IVO.

 

Quadra poliesportiva da sede ganhará cobertura

O Colégio Santo Ivo traz mais uma novidade para 2018! Aulas e jogos adiados por causa da chuva serão coisa do passado. No ano que vem, a quadra poliesportiva da sede ganhará uma cobertura!

O espaço será coberto por uma estrutura de lona, sustentada por pilares, além de receber nova iluminação.

O projeto garantirá que os alunos fiquem protegidos do sol e da chuva durante a prática das atividades físicas.

Confira as imagens:

Santo Ivo promove Chá dos Avós em dezembro

cha-dos-avos2Como já é tradição para os alunos do 3º ano, o Colégio Santo Ivo promove, em dezembro, o Chá dos Avós.

O evento visa promover um encontro especial entre os avós e seus netos. A ideia é promover a valorização da convivência e o benefício mútuo da conexão entre essas duas gerações, uma vez que os avós entram em contato com novas ideias, enquanto os netos recebem histórias de sabedoria adquiridas durante a vida e, certamente, esse conhecimento será incorporado pelas crianças enquanto elas se tornarem adultas.

Confira a data e os horários dos encontros:

3º ano A – 01/12 – das 8h15 às 10h30

3º ano B – 06/12 – das 8h15 às 10h30

3º ano C – 06/12 – das 14h15 às 16h30

8º ano expõe trabalhos produzidos no projeto #Pauliceia

Está exposto, na Sala de Leitura da sede, o resultado de alguns dos trabalhos realizados pelo 8º ano no projeto multidisciplinar #Pauliceia.

É o caso da maquete “MASP”, trabalho plástico produzido pelos alunos Felipe Mazza Szmeyan Melfi e Victor Augusto Vieira, do 8º ano A, dentro do subtema “Patrimônio Histórico”.

Também é possível conferir a tela “Bicicletas”, dos alunos Breno Eizo Tomari e Caio Leal Willeman, do 8º ano A, que trabalharam o tema “Mobilidade Urbana”.

O projeto #Pauliceia tem como ponto de partida a São Paulo atual, com seus contrastes e contradições, e propõe uma cidade melhor para 2030, justa e igualitária.

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU foram adotados como fio condutor dos projetos de pesquisa realizados com os alunos.

Em 2015, representantes dos mais de 150 países membros da ONU reuniram-se em Nova York para adotar, formalmente, a nova agenda de desenvolvimento proposta pela entidade, que tem como metas para 2030 a erradicação da fome e da pobreza, a promoção da segurança alimentar e da saúde, a garantia da educação de qualidade, a promoção global da igualdade de gênero, a garantia do acesso à água potável, entre outros. Escola Associada da UNESCO, o Colégio Santo Ivo procura inserir-se nesta busca por um mundo justo e igualitário.

“Durante o percurso dos trabalhos, os alunos são levados a estreitar seus laços afetivos locais, conhecer a história do município, identificar os problemas, relacioná-los à agenda da UNESCO e propor ações concretas para atingir, em escala local, os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU”, explica Ivana Muscalu, professora de História e Projetos.

Em #Pauliceia, as aulas foram planejadas de modo a cumprir importantes etapas. “Primeiro, os alunos retomam os vínculos com os espaços do cotidiano, por meio de memórias sensoriais, como cheiros e sons, tato e visão. Em seguida, identificam os principais problemas que atingem o espaço urbano. Na terceira etapa, formulam um problema de pesquisa, relacionado a um dos temas levantados na etapa anterior, e realizam a pesquisa propriamente dita. O projeto se encerra com a proposição de ações concretas de intervenção na realidade local”, conta o professor de Artes, Lucas Bocatto, um dos responsáveis pelo projeto.

Confira fotos:

Projeto Pauliceia - trabalhos 8º ano (nov/2017)