Santo Ivo participa do Matemática sem Fronteiras, maior olimpíada educacional interclasses do mundo

Os alunos do 4º ano ao Ensino Médio do Santo Ivo participaram, na última sexta-feira (20), da Olimpíada Internacional Matemática sem Fronteiras, que é a maior competição educacional interclasses do mundo.

Edição brasileira da competição “Mathématiques Sans Frontières“, criada na França nos anos 1990, com participação de mais de 200 mil estudantes em 29 países e 10 idiomas, o desafio possui uma única fase, com diversas questões dissertativas, incluindo uma em língua estrangeira e exige que a classe inteira se empenhe para resolver situações-problema. As questões estimulam o aluno a trabalhar em grupo e desenvolver habilidades para solucionar, de forma criativa, as dificuldades apresentadas.

Os alunos receberam no Colégio uma prova, que foi resolvida de forma coletiva em uma hora e meia. Parece fácil, mas não é. O desafio testa os conhecimentos matemáticos de forma diferente. Os estudantes puderam consultar tudo o que quiseram, exceto a internet, e prepararam a sala anteriormente com o que achavam que precisariam: livros, calculadoras, dicionários, etc. No período em que a prova estava sendo aplicada, não puderam utilizar nada que estivesse fora do ambiente nem obter qualquer ajuda de professores.

Os exercícios estimularam a imaginação, racionalização, coordenação e, principalmente, cooperação. Como foi tudo feito de forma coletiva, os alunos foram obrigados a se dividir em tarefas e trabalhar em grupo, treinamento que será útil futuramente, já que são situações comuns na vida e no mercado de trabalho.

Ao final, é escolhida a melhor prova de cada nível e enviada ao Instituto POC, organizadora da olimpíada no Brasil, que fará a avaliação.

Confira, abaixo, as fotos da realização do Matemática sem Fronteiras no Santo Ivo:

ENSINO FUNDAMENTAL I (4º E 5º ANO)

Olimpíada Internacional Matemática sem Fronteiras - Fund. 1 (abr/2018)

 

ENSINO FUNDAMENTAL II

Olimpíada Internacional Matemática sem Fronteiras - Fund. 2 (abr/2018)

 

9º ANO E ENSINO MÉDIO

Olimpíada Internacional Matemática sem Fronteiras - 9º ano e Ens. Médio (abr/2018)
Anúncios

X Semana Literária: confira o dia a dia do evento

O Dia Mundial do Livro é um evento comemorado todos os anos no dia 23 de abril e organizado pela UNESCO para promover a o prazer da leitura. Não existia data melhor, então, para ter início a 10ª edição da Semana Literária do Santo Ivo.

Durante cinco dias, os alunos são mergulhados em um campo de cultura, entrando em contato direto com o universo da arte e da literatura, por meio de uma série de atividades. O objetivo do evento é ajudar os alunos a reconhecerem a importância da leitura para o desenvolvimento das pessoas e a participação do indivíduo na construção de um mundo melhor.

Neste ano, a Semana Literária foi inteiramente pensada e organizada por uma comissão de alunos dos 6ºs, 7ºs e 8ºs anos, escolhidos como representantes de suas salas. A ideia é trabalhar com os estudantes o senso de responsabilidade, a criatividade, o trabalho em equipe, a empatia e o protagonismo.

Segundo Bruna Camargo, do 6º ano B, uma das integrantes da comissão, o planejamento e a execução da Semana Literária foi um grande desafio. “Percebemos que é impossível agradar a todos, então tentamos saber o que a maioria desejava, por meio de uma pesquisa”, conta.

Entre as atividades programadas, estão oficinas, apresentação de mágica, feira de livros, contação de histórias, charadas literárias, show de talentos e a já famosa Parada Literária.

Confira o dia a dia do evento:

DIA 1

Show de Mágica: Truques de mágica encantam as crianças há gerações. Os alunos da Ed. Infantil e Ens. Fundamental assistiram, no primeiro dia da Semana Literária, ao show do mágico Hebert, que realizou uma série de números e ainda convidou as crianças a participarem do espetáculo, tornando-o ainda mais emocionante e divertido.

Mágico Hebert - Ed. Infantil e Ens. Fundamental (abr/2018)

 

DIA 2

Show de Talentos: Nesta atividade, os alunos do Fund. I puderam deixar a timidez de lado e fazer apresentações artísticas, de modo a mostrarem as suas potencialidades.

f2b7fa0a-a4ff-491e-bc64-2996e1e8f07e

Feira de Livros: Se a ideia da Semana Literária é incentivar a paixão pela literatura, nada melhor do que uma Feira de Livros para dar aquele empurrãozinho! Neste ano, a feira está sendo realizada pela Casa de Livros, na Sala de Leitura da sede.

Feira do Livro (abr/2018)

DIA 3

Charada Literária: Gincanas relacionadas a obras da literatura, personagens e fatos ligados a elas divertiram os alunos do Fund. II com uma brincadeira cheia de conhecimento.

Charada Literária - Fund. II (abr/2018)

Atividades do 4º ano relacionam arte e comida

A partir da leitura do livro “Para comer com os olhos”, da autora Renata Sant´Anna, os 4ºs anos estão estudando as relações entre arte e comida.

Com a orientação da professora de Artes Diana Tubenchlak, os alunos começaram as atividades sobre o tema criando composições e desenhos de observação dos lanches trazidos de casa.

Na etapa seguinte, pesquisaram o artista Giuseppe Arcimboldo (1527-1593), pintor italiano que criava retratos de pessoas a partir da sobreposição de frutos, raízes, flores, folhas e elementos naturais, e fizeram pinturas, composições coletivas e tintas de temperos.

Aguardem novidades sobre esse universo que tem trazido muitas reflexões, brincadeiras e criações para os estudantes!

Confira fotos:

Arte e Comida - 4º ano (abr/2018)

“Pelas Ruas” visita obras de artistas modernistas no Instituto Tomie Ohtake

Os alunos dos 6ºs, 7ºs e 8ºs anos visitaram a exposição “Alucinações Parciais” no Instituto Tomie Ohtake, no dia 13 de abril. Essa foi a 41ª atividade do projeto Pelas Ruas de São Paulo, organizado pelo Colégio Santo Ivo para aproximar os alunos das manifestações artística que ocorrem por toda a cidade ao longo do ano.

A mostra visitada reúne dez obras-primas do acervo do museu francês Centre Pompidou, que aborda o modernismo na Europa e no Brasil . Além de obras como Ponte Saint-Michel (1900), de Henri Matisse, Arlequim (1923), de Pablo Picasso, e Adeus Nova York (1946; foto), de Fernand Léger, a exposição conta também com doze trabalhos de representantes nacionais, do naipe de Tarsila do Amaral, Alberto da Veiga Guignard e Flávio de Carvalho.

Confira as fotos da visita:

Pelas Ruas de São Paulo: Instituto Tomie Ohtake - Fund. II (abr/2018)

5º ano visita Museu Afro Brasil, no Parque do Ibirapuera

Os alunos dos 5ºs anos realizaram, na última quinta-feira (12), um estudo do meio para o Museu Afro Brasil.

Localizado dentro do Parque Ibirapuera, o Museu conserva, em 11 mil m², uma coleção com mais de 6 mil obras, entre pinturas, esculturas, gravuras, fotografias, documentos e peças etnológicas, de autores brasileiros e estrangeiros, produzidos entre o século XVIII e os dias de hoje.

O acervo abarca diversos aspectos dos universos culturais africanos e afro-brasileiros, abordando temas como a religião, o trabalho, a arte, a escravidão, entre outros, ao registrar a trajetória histórica e as influências africanas na construção da sociedade brasileira.

Confira, abaixo, as fotos do estudo do meio:

Museu Afro- Estudo do Meio 5º ano (abr/2018)

4º ano faz atividade sobre São Paulo na Sala de Leitura

No começo deste mês, a coordenadora da Sala de Leitura, Eliz, realizou um trabalho especial com as turmas do 4º ano relativo ao projeto de estudo da cidade de São Paulo, em parceria com as professoras de sala.

“Neste trabalho em especial, mostrei muita coisa sobre a cidade atual. Montei um visual sobre Grafite e assistimos a documentários relativos ao tema. Além disso, disponibilizei vários livros sobre diversos aspectos culturais da cidade”, conta Eliz.

Confira as fotos do 4º ano C:

Trabalho grafite - 4º ano C (abr/2018)

Na atividade “A aula é nossa”, alunos se colocam no papel de professor

Alunos dos 7ºs anos criaram, divididos em grupos, aulas inovadoras para a disciplina de Artes, na atividade “A aula é nossa”.

O assunto, que serviu apenas de fundo, eram os contos de 1001 noites. O desafio: propor aulas interessantes.

Segundo o professor Lucas, de Artes, a proposta é que os alunos se vissem do outro lado e sentissem na pele as dificuldades em preparar, propor, explicar e realizar aulas criativas, que “saiam da caixinha”.

Os grupos realizaram teatro, improviso, jogos de revisão com direito à tortada na cara e muito mais.

Confira fotos: