8º ano visita Ouro Preto e seus pontos turísticos

A viagem do 8º ano às cidades históricas mineiras está chegando ao fim… Entretanto, os alunos aproveitaram sem dúvidas, cada instante! Conheceram lugares, colocaram conhecimentos em prática e, acima de tudo, ganharam experiência e conhecimento. Confira abaixo o relato do 4º dia da saída pedagógica, feito pela diretora pedagógica do Santo Ivo, Myrna Ibrahim:

“Acordamos um pouco mais tarde do que nos dias anteriores e, ao invés das tradicionais névoas matinais desta época do ano, hoje fomos agraciados com um céu azul maravilhoso, calor e previsão do tempo com promessa de chegar a 29 graus durante o dia.

Nesta quinta-feira o período da manhã foi destinado ao recolhimento de dados e informações para poder responder a pergunta inicial do nosso projeto: “É possível conciliar desenvolvimento, progresso e preservação dos patrimônios da humanidade no Brasil?”. Desta forma, nos dividimos em grupos e partimos para as entrevistas em locais já pré-agendados: escola estadual, república de estudantes, IPHAN e  na prefeitura. Em todos os lugares nossos alunos foram recebidos por um representante local e tiveram a oportunidade de aprofundar suas pesquisas e confrontar as informações recebidas com as observações e vivências que tiveram até o presente  momento.

Paramos para mais um almoço típico mineiro, e depois de vários “sobe e desce” ladeiras, chegamos à Matriz Nossa Senhora do Pilar, padroeira de Ouro Preto, considerada a 2ª igreja mais rica em quantidade de ouro no Brasil. Com características do Barroco português, sua arquitetura possui tanto rebuscamento, dobras e desdobras que quase não possui espaços vazios, fato  que deixou  nossos alunos inquietos.

Em seguida visitamos o Museu de Mineralogia, o Museu da Inconfidência e a tão esperada Igreja de São Francisco de Assis, considerada obra-prima de Aleijadinho e do barroco brasileiro. Sem muitos requintes, possui leveza em sua decoração (3ª fase do Barroco), característica observada rapidamente pelos estudantes, que ficaram muito impressionados com a ilusão que ela proporciona desde a fachada até o seu interior. Outro destaque notado foi  a magnífica pintura no teto, obra do Mestre Ataíde, que traz um movimento incrível e que foi muito bem definido pelo aluno Gabriel Bélio: ‘Esta pintura nos dá a impressão de que estamos entrando no céu’.

Finalizamos o dia na Mina do Chico Rei, na qual os alunos puderam fazer comparações com a Mina da Passagem, no que diz respeito às formas de escavações utilizadas, mão de obra e, por fim,  as condições de segurança e tecnologia da época.

Sobe e desce mais ladeiras, chegamos no hotel:  banho, jantar, violão, bate-papo e arrumação das malas… Essa foi nossa última noite”.

Clique aqui para ver todas as fotos do Estudo do Meio.

Anúncios

Alunos do 8º ano visitam Mariana, Mina da Passagem e Ouro Preto durante viagem

Alunos no trolley da Mina da Passagem

Está acompanhando o Estudo do Meio do 8º ano pelo blog? Então não perca o relato do 3º dia de viagem, feito pela diretora pedagógica, Myrna Ibrahim! Nesta quarta-feira (30), os alunos visitaram as cidades de Mariana e Ouro Preto, além de conhecerem a Mina da Passagem. Confira:

“Começamos o dia com o café da manhã e, logo após, seguimos caminho para a cidade de Mariana, nosso próximo destino de estudo.

Durante o percurso, pela belíssima Estrada Real, foram apontadas as características da vegetação tropical de altitude, área de transição de vegetação de Mata Atlântica para Cerrado, que fora objeto de estudo no ano anterior, bem como os córregos e os enormes vales que compõe a paisagem local. Os alunos também tiveram a oportunidade de observar a grande influência romana nas construções das pontes e viadutos, datadas do início do século 18. Seguimos estrada observando a suntuosa Serra do Espinhaço e, próximo a entrada da cidade, avistamos o Pico do Itacolomi.

Chegamos na cidade de Mariana e fomos almoçar num típico restaurante mineiro, no qual, acreditem, alguns alunos encontraram amigos de outra escola que também estão em estudo do meio!! Mundo pequeno… Após o banquete mineiro, nos dirigimos para a praça principal, na qual os alunos puderam  fazer desenhos de observação  da arquitetura local, sob a orientação da professora Rosangela. Em seguida, visitamos a Câmara Municipal, Cadeia, Pelourinho e Igreja Nossa Senhora do Carmo.

A visita em Mariana encerrou-se na exuberante Catedral da Sé, onde foram observadas e apontadas pelos nossos alunos as obras de Aleijadinho, bem como  reconhecidas, por eles, as colunas salomônicas,  o contraste entre claro e escuro e a forte presença do Barroco em sua 1ª fase. Nesta catedral, quem deu a aula, foram os nossos alunos… E nós, professores, ficamos extremamente orgulhosos.

Seguimos então para a Mina da Passagem, considerada a maior mina de ouro aberta para visitação no mundo. Descemos num trolley a 120 metros de profundidade e nos deparamos com  uma belíssima galeria subterrânea, na qual foram estudadas algumas formações rochosas e revisto o estudo sobre a exploração do ouro na região.

Enfim, no início da noite, chegamos em Ouro Preto. Após um dia intenso de estudos, finalizamos com jantar, futebol (com goleada do Brasil nos EUA) e um merecido descanso… Amanhã tem mais!!”

Clique aqui para ver as fotos da saída pedagógica.

Confira o relato do 2º dia de viagem às cidades históricas mineiras

Dando continuidade ao Estudo do Meio às cidades históricas mineiras, os alunos do 8º ano do Ensino Fundamental visitaram nesta terça-feira (29) alguns pontos turísticos e outros locais de Tiradentes e São João Del Rei. Confira mais detalhes no relato da diretora pedagógica do Santo Ivo, Myrna Ibrahim:

“Iniciamos o dia com um café de manhã recheado de deliciosas iguarias mineiras e, em seguida, fomos para São João Del Rei, também conhecida como “a cidade onde os sinos falam”.

 Durante o percurso, o Professor Rafael iniciou o ‘aquecimento’ do grupo, relembrando que esta região, entre os anos de 1707 a 1709, fora  palco  da  Guerra dos Emboabas, e, também, terra de Tancredo Neves, figura política de grande importância nacional, que marcou a transição do regime ditatorial para a redemocratização do país.

Nossa primeira parada em São João Del Rei foi na Catedral Basílica de Nossa Senhora do Pilar, onde os alunos puderam observar e aprender  mais detalhes sobre a arte barroca e seus movimentos, bem como as manifestações da época ali representadas por meio da arte. A pintura do teto, foi um dos grandes destaques, já que o artista as pintou em cima de andaimes direto no teto com tintas produzidas a partir de urucum, clara e gema de ovo. A presença do ouro também foi ponto de destaque, bem como a grande quantidade de prata, que faz com que esta Basílica seja a “número um” em riqueza no que diz respeito ao peso de prata. Os alunos fizeram comparações em relação a Matriz de Santo Antônio, visitada ontem, chegando a conclusão de que ‘Nossa Senhora do Pilar tem traços mais leves, revelando-se mais próxima a 2ª fase do Barroco’.

Continuamos nosso estudo nas ruas da cidade, onde os alunos puderam observar a arquitetura das fachadas dos solares e sobrados, as calçadas, as eiras e beiras dos telhados, janelas, portas, e, enfim, chegamos a Igreja São Francisco de Assis, considerada a igreja mais rica em arte barroca no Brasil. Os alunos observaram e discutiram as obras de Aleijadinho e de seus alunos,  e conseguiram reconhecer suas semelhanças e diferenças. Durante a construção da igreja, o ouro não foi suficiente para finalizar a sua decoração, o que fez com que as obras fossem esculpidas somente em madeira. Entretanto, nem por isso a igreja deixa a desejar. É como afirma o aluno Bruno Akira:   ‘A falta do acabamento em ouro me possibilitou enxergar mais detalhes do trabalho barroco’.

Após o almoço, retornamos para Tiradentes, onde fizemos uma parada no Chafariz São José, o qual os alunos retrataram através de desenho de observação. Em seguida, paramos na igreja Nossa Senhora do Rosário, e, finalizamos o dia de estudo sendo recebidos pelo Secretário do Turismo que nos apresentou dados interessantes sobre a cidade de Tiradentes e respondeu inúmeras perguntas e curiosidades dos nossos estudantes”.

Para ver fotos do 1º e do 2º dia de viagem, clique aqui.

Diretora Myrna relata 1º dia da viagem às cidades históricas de Minas

A Diretora Pedagógica, Myrna de Barros Lima Ibrahim, acompanha os alunos do 8º ano do Ensino Fundamental às cidades históricas de Minas Gerais.

No primeiro dia do Estudo do Meio (28), o grupo esteve na cidade de Tiradentes. Confira o relato de Myrna sobre as primeiras impressões:

“Viagem rodoviária maravilhosa. Durante o percurso, pudemos observar e discutir aspectos da vegetação e relevo de Minas Gerais, fazendo inclusive comparativos em relação ao Estudo do Meio do ano anterior, em Cananéia.

Foram apontados pelo professor Rafael e pelo guia do grupo, professor Fabiano, como se deu a ocupação do solo mineiro, o início do ciclo do ouro e a importância do relevo e localização geográfica para aquele momento histórico.

Após a chegada no hotel, tiramos uma “folga” de duas horas para lazer: piscina, futebol, vôlei, violão, bate-papo…banho.

À noite, sob um maravilhoso céu estrelado, caminhada pelo centro histórico, observação da arquitetura dos casarios, solares, sobrados. Fizemos, ainda, uma parada na casa onde Tiradentes se reunia com outros idealistas e aconteciam as reuniões em que se planejava a Inconfidência Mineira.

Mais um pouco de caminhada e avistamos a Matriz de Santo Antônio, nossa próxima parada.

Na Matriz, tivemos uma magnífica aula sobre Barroco e pudemos observar as suas três fases. Assistimos ao show de luzes dentro da igreja, onde foram minuciosamente explicados todos os detalhes deste lindo “efeito visual”.

As perguntas realizadas pelos alunos demonstravam perfeitamente o quanto para eles aquele momento se encaixava e complementava as aulas ministradas pela professora Rosângela em sala de aula. Pela expressão em seus rostos percebi o quão emocionados e com sede de “saber mais” estavam os nossos alunos.

E, fechando com chave de ouro, na praça em frente ao hotel, o aluno Victor Michelin expressa que está tão encantado com tudo que tinha visto até aquele momento que gostaria de ter tido a oportunidade de ter vivido naquele momento histórico e vivenciado tudo o que temos visto e aprendido nestas poucas horas que passamos em Tiradentes.

Penso eu: ‘Calma, Victor, estamos apenas começando…’”

Veja algumas fotos do primeiro dia aqui.